Solução permite que a paciente tenha o controle do exame nas mãos

Quando o assunto é câncer de mama, a mamografia ainda é a maior aliada no diagnóstico precoce. Isso porque, quando identificada no início, as chances de cura da doença chegam a 95%.
Por outro lado, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde 2013, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgada em 2015, cerca de 40% das brasileiras, entre 50 e 69 anos de idade, não realizaram o exame de mamografia nos dois anos anteriores ao levantamento. Os principais motivos? O medo do diagnóstico, a dor e o incômodo associado ao procedimento.
Mas, esta percepção está com os dias contados. Pensando em oferecer uma melhor experiência para as mulheres durante o exame de mamografia e um diagnóstico cada vez mais acurado para os médicos, a GE Healthcare está lançando no Brasil o Senographe Pristina. O novo equipamento reúne o melhor da tecnologia digital — com imagens 2D e 3D — e permite que a paciente ajuste os níveis de compressão da própria mama, sempre contando com a supervisão de um radiologista.
O grande salto aqui é que, durante o exame, o profissional posiciona a paciente no mamógrafo e ela ajusta os níveis de compressão conforme sua própria sensibilidade. “O equipamento foi projetado para transformar a experiência da paciente, aumentando o conforto e diminuindo a ansiedade e a dor associadas ao exame”, comenta o Dr. Philippe Benillouche, co-fundador do Centre de Sénologie et d’ Echografie e primeiro usuário do Senographe Pristina no mundo.
A experiência do Dr. Benillouche com o novo mamógrafo mostra que o melhor posicionamento e a compressão correta da mama evitam a repetição do procedimento e, consequentemente, proporcionam uma melhor qualidade de imagem e do diagnóstico.
Indo além, não dá para esquecer que a mudança da percepção das mulheres durante o procedimento ajuda a desmitificar a mamografia e ampliar o acesso ao exame. “As pacientes geralmente chegam com dois medos, o do diagnóstico e o da dor que vão sentir. Se você evita o medo da dor e humaniza este momento, você muda a experiência toda e expande o número de mulheres que fazem o exame. Muitas das minhas pacientes perguntam se eu mudei alguma etapa do procedimento, se elas estão realmente fazendo uma mamografia. Isso porque, com o controle da compressão em mãos, elas se sentem mais seguras sobre a experiência de uma maneira geral”, explica Dr. Philippe Benillouche.
Desenvolvido em parceria com o Instituto do Câncer Gustave Roussy (França), um dos principais centros de pesquisas sobre a doença na Europa, o Senographe Pristina já chega ao Brasil com contratos para instalação nas regiões Sudeste e Centro Oeste.
Para conhecer outras soluções da GE Healthcare para transformar o cuidado à saúde dos brasileiros, continue acompanhando o Alliance Medical!

allia569_wp
allia569_wp

Você também pode gostar